domingo, 3 de julho de 2011

Grupo Escolar César Martinez onde começou a funcionar o Ginásio Estadual Professor Alberto Levy







Foi por no final de 1956 para o início de 1957, que através de um exame seletivo, de admissão ao ginásio, que fui admitido no Ginásio Estadual Professor Alberto Levy, pelas provas escrita e oral de Português, Matemática, Geografia e História, decoradas num imenso livro da família Rangel, se não me engano (Luiz Cardoso Rangel).
O diretor na ocasião era o Sr. Carlos Alvarenga, e os professores Srª Maria Aparecida e Srª Manhuncia de matemática, Dona Terezinha de Geografia, Hilde Sihler de Inglês, Carmen Michele Santana de Francês, Dona Nanci de desenho, Sr. Antonio de Trabalhos manuais, Dona Lia de Latim e outros professores que não me lembro mais.

O período de aula era chamado de noturninho, que iniciava à 17:30 horas e encerrava à 20:30 horas, exigidos um uniforme, no tom  caque meio amarronzado, com uma jaqueta com dois bolsos e um logotipo Losangular escrito GEPAL e com uma gravata marron, na época tinha semelhança com o uniforme de entregadores de leite da Leco, e também parecido com uniforme de Carteiro.

O início do Alberto Levy se localizava no mesmo prédio do Grupo Escolar Cezar Martinez, na Av. Indianópolis com Al. Iraé, ao lado do Parque Infantil Dona Anita Costa.

Al. Iraé chegando no Largo de Moema tinha um comércio com um açougue de nome Modelo, o Foto Kisara, O Bazar Ana Maria, uma loja de discos, o barbeiro Júlio, uma farmácia, o Bar do Pereira, em frente o Bar do Amilcar. Local de encontros dos alunos do Gepal e Colégio Princesa Isabel da diretora dona Diva. Dalí se planejava os programas de jovens.

Havia também o Cine Joá com 620 poltronas modernas e estofadas, cujos filmes chegavam com um pouco de atraso, e a lanchonete African Dog moderna e avançada do proprietário o Sr. Julio e os filhos Eduardo e Miguel, que faziam um Hot Dog e um Hambúrguer, inesquecíveis até hoje, talvez pela ocasião. Local freqüentado nos finais de domingo pela Rosa Maria Murtinho, e seus filhos, deliciando um enorme Sundae de morango. Alem de outro local de lanches o La Sorela, sem contar do famoso John Sehn, ainda não freqüentado pelos jovens, e a chegado da Casa típica Alemã Bierhale, com moças vestidas com trajes típicos muito chopp e polcas Austríacas e Alemãs.

Com relação ao transporte, só havia o rebolante bonde camarão com três estágios, Indianópolis, Brooklin Paulista e Santo Amaro, cujas paradas eram nominadas, começando lá pelo Instituto Biológico com parada Ibirapuera – Ipê – Monte Líbano – Moema  - Largo Franco – Vila Helena – Campos Sales – Rodrigues Alves ou (Casa da Força) por haver ali uma subestação da Light – Campo Belo – Piraquara – Frei Gaspar – Volta Redonda – Brooklin Paulista – Petrópolis – Floriano – Marechal Deodoro, depois Santo Amaro no largo 13 – Largo São Sebastião e Socorro. Também passou a circular pelo largo de Moema uma linha da Viação Moema – o Ipiranga Aeroporto, útil para nossa ida aos Bailes de formatura Aeroporto.

Na época as exigências da polícia era que provássemos que estudavamos ou trabalhávamos, apresentando a caderneta Escolar de capa dura, carimbada diariamente com presente – ausente ou feriado, ou carteira profissional provando trabalho. Examinada detalhadamente por duas policias da ocasião RUPA – rede unida da primeira auxiliar que chagava ao Largo de Moema com oito ou 10 viaturas, e a RUDI – rede unida do departamento de investigações.

Saudades muitas dos bailes pró-formatura em casa de família além das músicas de Ray Connif – Bil Haley – Ray Charles – as duas bebidas eram o Cuba Libre – com Run Coca Cola, limão e gelo e o Hi Fi – com Crush Gin e gelo. Os rapazes se apresentavam com surrados ternos, gravatas da moda finas igual a um cordão de sapatos, e camisa Volta ao Mundo em branca – Azul ou Amarela, Bril Cream nos cabelos, topetes igual ao Elvis Presley, e as moças com barulhentos vestidos, e um enorme penteado (ninho) cheio de Laquê.

Saudades de Moema

texto enviado  por: Sergio de Pinho Moreira






6 comentários:

  1. Sergio acho que conheci todos esses lugares que você descreveu, estudei no famosíssimo Princesa Isabel.
    usei muito cabelo ninho com bastante laquê

    Ana Claudia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o Princesa Isabel tinha a fama de "papai pagou passou". Meu irmão teve de comprar diploma de ginásio lá. Kakakakaka.

      Excluir
  2. Tive aula com a professora Maria Aparecida Contareli Seixas numa casa emm frente o grupo escolar Cesar Martinez

    Angela Cruz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta casa a qual se refere fazia uma espécie de "cursinho" de preparação para seleção de quem estava qualificado para ingressar no ginásio. Ficava bem defronte ao portão de entrada principal.

      Excluir
  3. Olá pessoal!
    Sérgio,
    é muito agradável ler sobre o nosso passado.
    Frequentei a Igreja Na. Sra. Aparecida; estudei no Grupo Escolar Cesar Martinez. O único nome de profa. q. me lembro é a Da. Lazinha. Gostaria de me encontrar c/ a Marisa, esta, morava no mesmo prédio da escola.
    E no Inst. de Ensino Tabajara. Deste, muitos prof. foram para o além. Que pena. Também, frequentei os bailinhos na região de Moema. Foi maravilhoso. Gostaria de encontrar a Elza Jane, q. estudou no Princesa Isabel.
    Jovilina

    ResponderExcluir
  4. Vitor Talacka2/12/2016 9:45 AM

    O BONDE... O VELHO BONDE...
    Entre as "paradas" Indianópolis e Vila Helena, existia a parada Pavão, não mencionada.
    Quanto ao cursinho, (na casa ao lado do Cesar Martinez)
    tive aulas com prof. Dna.Maria (portugês, salvo engano) e com prof. Antonio (gerais)

    ResponderExcluir